sábado, novembro 26, 2011

Sinal dos tempos

in Público, sexta-feira 25 de Novembro 2011

Foquemo-nos nesta imagem. Esqueçamos por momentos o ambiente que a rodeia - a greve geral de quinta-feira 24 de Novembro. Que não se dê importância aos sintomas de uma mudança latente, senão por demais evidente, quando no jornal se lê que "muitos dos que decidiram não fazer greve optaram por dar corda aos sapatos: foram a pé, de bicicleta, de skate e até de patins em linha". Parece-me exagerada a descrição, mas também isso pouco interessa. O contraste desta citação com outras de greves passadas, onde o recurso ao táxi e ao automóvel privado era descrito como solução para a falta de transportes públicos, é um sinal da mudança dos tempos.

Por vezes fica-nos a sensação de que a narrativa já está escrita antes mesmo da notícia ter sido produzida ou, até, dos factos que a sustentam terem acontecido. A notícia faz o acontecimento, o acontecimento não garante que se faça a notícia.

Ontem foi notícia que as bicicletas, os skates e os patins em linha substituíram os transportes públicos. Aparentemente, os táxis e os automóveis privados deixaram de ser solução. Desapareceram. Da notícia, entenda-se. Numa guerra de números de adesão à greve entre Governo e sindicatos, a notícia opta por eliminar qualquer número da sua leitura. Não interessa quantos táxis e automóveis nem quantas bicicletas.

Por isso foquemo-nos na imagem e esqueçamos por momentos o ambiente que a rodeia, já que nada podemos tomar como garantido pelo que nos é dado a ler.

Vemos três bicicletas no mesmo plano. Em Entrecampos, no final da ciclovia do Campo Grande. Para quem está atento às ruas, sabe que momentos como este vão acontecendo com maior frequência em Lisboa. Seria possível captar este "momento Kodak" há apenas alguns anos atrás nesta mesma cidade?

Assumindo que o fotógrafo Rui Gaudêncio não perdeu a manhã toda à espera de ciclistas, elogio-lhe este trabalho por captar o espírito do tempo actual. O que fica desta imagem, o que Roland Barthes poderia chamar o studium desta foto, é a evidência de haver mais bicicletas a circular em Lisboa. Hoje.

2 comentários:

Paulo Rosa disse...

Devagar a bicicleta vai ganhando terreno.
Um abraço

Caroli disse...

Eu fui uma delas e cada vez vejo mais!

http://lisboa-revisited.blogspot.com/