domingo, março 07, 2010

Produção nacional de bicicletas ameaçada pela China



in Publico.pt

Águeda recusa-se a perder a imagem de marca de "capital da bicicleta", mas corre riscos de assistir ao desaparecimento de algumas empresas

Por Maria José Santana

A situação difícil da Sirla, empresa que dá nome a uma das marcas nacionais de bicicletas mais reconhecidas, é apenas um sinal da crise que afecta este sector em Portugal. A firma fundada em 1965 e sediada em Águeda, município que vem sendo rotulado de "capital da bicicleta", está em processo de insolvência. Mas existem outras empresas do sector a viver dias complicados.

O cenário é confirmado pela própria associação representativa do sector, a Abimota (Associação Nacional das Indústrias de Duas Rodas, Ferragens, Mobiliário e Afins), que garante que o problema não fica a dever-se apenas à conjuntura económica actual, que provocou uma retracção do mercado (quebra de vendas).

A principal ameaça é a "concorrência desleal" que advém dos países asiáticos. Para os dirigentes da Abimota urge avançar com medidas de controlo do dumping no sector, até porque as contas feitas não deixam grande margem para dúvidas.

"Só no dumping comercial estamos a falar de uma taxa de 40 por cento. E não é possível contabilizar os efeitos do dumping ambiental, social e político", traçou Paulo Rodrigues, secretário-geral da Abimota. "Portugal é pouco rigoroso na forma como deixa entrar outros produtos", exemplificou.

A associação que conta com um laboratório de ensaios para certificação dos produtos das suas associadas alerta ainda para a necessidade de separar o trigo do joio em matéria de qualidade. E tal só será concretizável com uma legislação que determine que "uma determinada entidade possa actuar no mercado, seleccionando os produtos que são certificados", defendeu o secretário-geral da associação representativa do sector.

Num estudo elaborado em 2008 pela Direcção-geral das Actividades Económicas é apontado que a produção nacional anual, assegurada por cerca de 30 empresas, ascende a "um milhão de bicicletas, sendo o consumo interno estimado da ordem das 300 mil unidades". Os últimos números conhecidos, relativos ao ano de 2007, apontam para um valor de exportações na ordem dos 150 milhões de euros. A conjuntura actual não é, certamente, tão auspiciosa. A Abimota reconhece existir uma retracção do mercado e fala em várias empresas "em situação difícil", sem especificar quantas.

Paulo Rodrigues não deixa de destacar o facto de o cenário da produção nacional só não ser pior por força da aposta de uma grande empresa francesa (Decathlon) nas empresas portuguesas. "Caso não houvesse esse efeito da Decathlon, a crise no sector podia ser pior", analisa.

A redução da taxa de IVA (hoje nos 20 por cento) aplicada actualmente às bicicletas poderia constituir, segundo os responsáveis da Abimota, uma "medida prática" de ajuda ao sector. "Devia ser uma taxa equiparada à dos ginásios [cinco por cento], uma vez que a bicicleta tem um papel fundamental no bem-estar e na saúde", argumentou Paulo Rodrigues.

Sobreviver via exportação

O cenário de crise no subsector das bicicletas acaba por ser confirmado junto do administrador de duas empresas nacionais reconhecidas, a Órbitra e a Miralago (esta última mais vocacionada na produção de bicicletas para ginásio). Desde 1956 que o empresário Aurélio Ferreira acompanha a evolução da indústria das duas rodas (bicicletas e motorizadas).

"Hoje acompanho o retrocesso, só restando "esqueletos" de fábricas onde outrora, por todo o lado, ao "silvo das sirenes" se seguia o "matraquear" das passadas dos milhares de operários que do sector viviam", lembra o empresário aguedense. E acrescenta: "Águeda, outrora capital das duas rodas, tem somente uma rotunda que simboliza um passado, que foi imenso neste sector. Resta-nos isso."

No caso concreto da Órbita, assume Aurélio Ferreira, a salvação tem sido o facto de o volume de exportação se situar nos 60 por cento. Outro dos "segredos" passa, segundo o empresário, pela constante procura de "nichos de mercado e de produtos de maior tecnologia onde outros têm dificuldade em chegar".


fonte: http://jornal.publico.clix.pt/noticia/07-03-2010/producao-de-bicicletas-ameacada-pela-china-18942739.htm

É importante notar aqui dois aspectos: Denuncia-se, por um lado, a prática de dumping (explicada aqui) alegadamente levada a cabo pela China e culpa-se essa prática para justificar as dificuldades das empresas portuguesas. Por outro lado, oculta-se a responsabilidade que as empresas portuguesas têm sobre as suas próprias opções estratégicas.

É sem dúvida difícil, senão impossível, querer competir com a China no seu reino: o da produção industrial baseada em mão-de-obra intensiva e barata. Sabendo isto, resta-nos saber reconhecer quando as perdas das empresas são consequência da replicação desse modelo, já gasto e em desuso na Europa, assim como distinguir as empresas portuguesas entre si de modo a não incluir no mesmo saco situações muito díspares.


7 comentários:

sicbybikeday disse...

Sem desvalorizar o esforço feito por muitas empresas para segurar investimentos produtivos em condições cada vez mais adversas, outras há que, na tentativa de maximizarem lucros de todas as maneiras, recorrem a fornecedores estrangeiros com preços "assassinos" para a indústria Portuguesa.
Falemos de bicicletas, calças, maçãs, ou qualquer outro produto que por cá se faça e venda.
Ao que aqui nos traz, escrevi meia dúzia de linhas tirados do pensamento há uns tempos num blog não esquecido, mas quase morto de fome.
Aqui fica o link:
http://sicbybikeday.wordpress.com/2009/08/25/a-proxima-pedalada/

Anónimo disse...

It's so easy to choose high quality [url=http://www.euroreplicawatches.com/]replica watches[/url] online: [url=http://www.euroreplicawatches.com/mens-swiss-watches-rolex/]Rolex replica[/url], [url=http://www.euroreplicawatches.com/mens-swiss-watches-breitling/]Breitling replica[/url], Chanel replica or any other watch from the widest variety of models and brands.

ce disse...

O Celular Espião é um celular tão incrível e polêmico que foi proibido em alguns países da Europa e é novidade no Brasil.

O Celular Espião é um telefone celular comum, especialmente modificado para poder ser monitorado à distância, permitindo assim escutar as conversas telefônicas e ambientais de quem o utiliza.
www.celularespiaobrasil.com

Anónimo disse...

Hey Wassup?

I found an AMAZING site last night when I was surfing with my boyfriend. Check out this [url=http://www.girlsteachguys.com/PlayVideo.aspx?LiveClip=54][b] Sex Positions [/b][/url] Video I found there.

Hope this helps folks here wanting to try something new… LOL

Enjoy

Jody

Anónimo disse...

Really fascinating website.

Scandinavian seo consultant offering low cost all-inclusive service (sokoptimering).
[url=http://www.smotop.se/smotopbloggen/]Sokoptimering[/url]
http://www.smotop.se

Anónimo disse...

Hi Guys and Gals
I'm thinking of replacing my worn out[url=http://www.milesgershon.com][b] Entertainment Center[/b][/url] with a new one from MilesGershon.com -Has anyone bought [url=http://www.milesgershon.com][b] Entertainment Centers[/b][/url]from these guys? I'm kind of worried about shipping timetables

Thanks

Joe

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.